Mostra inédita e interativa sobre Câmara Cascudo chega a São Paulo

A infância do pesquisador Câmara Cascudo e seus estudos sobre a tradição oral, as lendas, a fé, a alimentação, os costumes e os gestos brasileiros são tema da exposição O Tempo e eu (e Vc), uma mostra interativa distribuída em um espaço de 600m² do Museu da Língua Portuguesa. Com inauguração marcada para 20 de outubro, o objetivo é apresentar o legado cascudiano ao público, que terá a chance de se aproximar das pesquisas do autor por meio de cinco módulos que abordarão os temas tão presentes em seus escritos.

Por ser um autor tão abrangente, com mais de 150 obras que contemplam diversos setores da cultura brasileira, a exposição ficará em cartaz durante quatro meses, e não apenas dois – como é de praxe do Museu –, com previsão de 100 mil visitantes durante o período. A mostra aposta em uma experiência sinestésica, dando aos visitantes a chance de conhecer o universo cascudiano por meio de sons, cheiros, paisagens e gestos. O projeto tem curadoria colaborativa da família do intelectual potiguar, dos produtores da Casa da Ribeira, da Expomus, empresa especializada em realizar projetos museológicos, e da chef Luiza Trajano, além de consultoria de especialistas na obra do pesquisador.

Sobre o autor:
Um dos mais respeitados pesquisadores do folclore e da etnografia no Brasil, Luís da Câmara Cascudo viveu quase toda sua vida no Rio Grande do Norte. Lia muito, recebia visitas, escrevia demais. Em suas viagens fazia amigos e ouvia histórias. Trocava muita correspondência. Por ser um homem muito querido, recebia – por escrito ou ao pé do ouvido – muitas informações sobre “causos” que embalaram o sono e assustaram gerações e gerações. Professor Cascudo, como historiador que era, também pesquisou os caminhos trilhados pelo homem, e seu legado nos deixou as mais preciosas informações sobre a cultura brasileira. Em 1954, lançou a sua obra mais importante como folclorista, o Dicionário do Folclore Brasileiro, obra de referência no mundo inteiro. No campo da etnografia, publicou vários livros importantes como Rede de dormir, em 1959, e História da alimentação no Brasil, em 1967. Publicou depois, entre outros, Geografia dos mitos brasileiros, com o qual recebeu o prêmio João Ribeiro da Academia Brasileira de Letras. O pesquisador trabalhou até seus últimos anos e foi agraciado com dezenas de honrarias e prêmios. Morreu aos 87 anos.

12034336_906180632807119_6663773896442414831_oExposição Câmara Cascudo – O Tempo e eu (e Vc)
Onde: Museu da Língua Portuguesa (Praça da Luz, s/nº – Luz, São Paulo/SP)
Quando: De 20 de outubro de 2015 a 14 de fevereiro de 2016 (de terça a domingo, das 10h às 18h)
Preço: R$6 | grátis aos sábados | entrada gratuita também para professores da rede pública com holerite e carteira de identidade; crianças até 10 anos e adultos a partir de 60 anos.
Contato: (11) 3322-0080


Conheça a Coleção Câmara Cascudo