Diário de bordo, de Cecília Meireles: correspondências artísticas e gênese da viagem na obra ceciliana

Diário de bordo, de Cecília Meireles, lançado pela Editora Global em 2015, seduz de imediato pela beleza da cuidadosa edição, em papel couché reflex, que contribui para destacar as reproduções fotográficas de ilustrações criadas pelo artista plástico Fernando Correia Dias, primeiro marido da poeta.

Ao nos determos no texto, encontramos a reunião das primeiras crônicas de viagem de Cecília Meireles, escritas diariamente durante a travessia marítima do Rio de Janeiro a Lisboa a bordo do navio Cuyabá, entre 20 de setembro e 12 de outubro de 1934, em companhia de Correia Dias. São 22 crônicas que registram impressões da luz, do mar, dos passageiros e da tripulação, das paisagens que a poeta vê ao largo, das cidades em que o navio atraca… textos que sempre têm correspondências em ilustrações feitas por Correia Dias durante a viagem, empregando a técnica de pintura direta alla prima, bastante difundida entre os pintores impressionistas.

Clique aqui e confira o texto de Luís Antonio Contatori Romano na íntegra

***

Compre aqui:
Livraria Cultura
Livraria da Travessa
Amazon
Martins Fontes
Cia dos Livros