“Três irmãs” na mídia