Ignácio de Loyola Brandão é escolhido como Personalidade Literária do Ano

O Acadêmico Ignácio de Loyola Brandão será a Personalidade Literária do Ano homenageada na 63ª edição do Prêmio Jabuti.

O sobre a escolha anúncio foi feito no dia 6 de maio por representantes da Câmara Brasileira do Livro (CBL), responsável pelo prêmio que promove o Jabuti. A cerimônia de entrega dos prêmios, a ser realizada em novembro deste ano, será novamente virtual.

Segundo o presidente da CBL, Vitor Tavares, “é uma honra celebrar a vida e a obra de um autor que, em suas mais diversas formas de escrita, retrata tão bem o Brasil e sua complexidade”. Marcos Marcionilo, curador do Prêmio Jabuti, afirma que Loyola Brandão é “um autor o tempo todo atento a pensar literariamente o que foi, o que é e o que deve ser o Brasil” e que “sua obra acende em seus leitores e leitoras a chama de uma esperança crítica”, conforme publicado pelo jornal O Globo.

O Prêmio Jabuti

Criado em 1958 e outorgado anualmente pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o Prêmio Jabuti é a mais tradicional e prestigiada honraria do livro do País, conferindo aos vencedores o reconhecimento do leitor e da comunidade intelectual brasileira.

As categorias do Prêmio Jabuti são organizadas em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação. A composição serve para racionalizar e qualificar as áreas do conhecimento, conferindo ao prêmio um caráter de maior abrangência.

O Acadêmico

Ignácio de Loyola Brandão é o décimo ocupante da Cadeira 11, eleito em 14 de março de 2019 na sucessão do Acadêmico Helio Jaguaribe. Já publicou 45 livros de diversos gêneros, como romances, contos, crônicas, infanto-juvenis, teatro, etc.. Recebeu o Prêmio Machado de Assis pelo Conjunto da Obra, conferido pela Academia Brasileira de Letras em 2016.

 

A Academia Brasileira de Letras (ABL) é uma instituição cultural inaugurada em 20 de julho de 1897* e sediada no Rio de Janeiro, cujo objetivo é o cultivo da língua e da literatura nacional.

Compõe-se a ABL de 40 membros efetivos e perpétuos, e 20 sócios correspondentes estrangeiros.

 

Fonte:  Academia Brasileira de Letras (ABL)